Cemar do Augusto Franco tem tratamento para alérgicos

Canal Viva Bem

Com a mudança de temperatura do inverno, as chuvas e a fumaça das fogueiras e fogos na tradição de festejar os santos juninos, aumentam os casos de pessoas com queixas respiratórias, principalmente as alérgicas com crises de asma e rinite. Para atender pacientes com estes e outros problemas de saúde, o Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar) do conjunto Augusto Franco disponibiliza dois médicos especialistas em alergia e imunologia.

De acordo com Carmen Andrade Bittencourt, coordenadora do Cemar Augusto Franco, são realizadas cerca de 150 consultas por mês. No entanto, este número poderia ser o dobro se as pessoas procurassem mais o serviço, segundo destaca ela, informando que as consultas para especialistas são agendadas através do sistema de regulação disponível nas 44 Unidades Básicas de Saúde. “Mas, muitas pessoas agendam as consultas e faltam, causando um transtorno muito grande para o sistema de saúde, para a gestão e para os médicos, uma vez que, cada consulta perdida por um paciente outro deixa de ser atendido”, explicou a coordenadora.

O médico alergista Sérgio Luiz Oliveira disse que neste período a procura é maior, mas o Cemar tem condições de atender mais pacientes com problemas alérgicos. “As pessoas que sofrem de asma e rinite fazem o tratamento conosco e pedimos que retornem no segundo trimestre do ano, porque no período junino combina chuva, tempo mais frio e fumaça, então ocorrem as crises. Buscamos fazer o tratamento preventivo”, pontuou o alergista.

Doenças alérgicas
O médico informou que, além de rinite e asma, o tratamento é realizado em pessoas que têm doenças alérgicas de pele, alergias por medicamentos, por alimentos, por picadas de vespa, formiga e abelha. As mais comuns são rinite e urticária, que são placas avermelhadas na pele e coceira. “Para os pacientes anafiláticos que têm alergia a camarão, outros frutos do mar, leite, ovo, trigo e castanhas, por exemplo, fazemos o tratamento com adrenalina autoinjetável, porque são os casos com mais risco de morte”, explicou o médico Sérgio Oliveira, acrescentando que este tratamento tem o apoio da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.

A diarista Rosa Maria dos Santos, 40 anos, foi pela primeira vez ao atendimento no Cemar Augusto Franco. “Fui encaminhada pelo médico da unidade Humberto Mourão do São Conrado porque eu estou com manchas vermelhas no corpo e elas coçam demais. Isso incomoda muito, eu sou trabalhadora autônoma e quando fico muito atacada perco o meu dia de serviço. Por isso, vim ser atendida aqui, pois já soube que os alergistas daqui são muito bons”, enfatizou Rosa Maria.

Gestantes com sífilis

O alergista chama a atenção sobre os casos de gestantes com sífilis que têm alergia à penicilina. “Com o aumento dos casos de sífilis no país, é bom alertar aos nossos colegas que fazem o pré-natal nas unidades básicas de saúde que todas as gestantes com sífilis alérgicas à penicilina, que é o principal medicamento de combate a esta doença, devem ser encaminhadas ao Cemar tanto do Augusto Franco como o do Siqueira Campos, para que nós, os alergistas, possamos fazer o trabalho de dessensibilização à penicilina”, alertou.

O Cemar do Augusto Franco atende dez especialidades médicas: Acupuntura, Alergia e Imunologia, Cardiologia, Cirurgia Geral, Dermatologia, Homeopatia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Neurologia e Reumatologia. Os atendimentos para os dois médicos alergistas Maria Fernanda e Sérgio Luiz Oliveira acontecem nas segundas, terças, quartas e quintas-feiras pela manhã.

Fonte: SMS