Entrevista com coordenadora do Programa DST/Aids de Aracaju, Débora Oliveira

Canal Viva Bem

Nesta terça-feira, 1º de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra a Aids e para marcar a data, o Canal Viva Bem trouxe a entrevista com a coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids de Aracaju, Débora Oliveira.

Por que o Dia Mundial de Luta contra a Aids é comemorado nesta data?

O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS é celebrado no dia 1º de dezembro por uma decisão da Assembléia da Organização Mundial de Saúde, realizada em outubro de 1987, com apoio da ONU. No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988.

Qual o objetivo dessa data?

A data busca sensibilizar a sociedade sobre o combate à doença e despertar nas pessoas a consciência da necessidade da prevenção. A ideia é estimular a reflexão sobre a falsa impressão de que a Aids afeta apenas o outro, distante da percepção de que todos estamos vulneráveis.

Nos últimos anos, foi possível avançar nos métodos de prevenção da doença?

Desde 2013, o Ministério da Saúde estabeleceu uma portaria onde o tratamento clínico é estendido, não somente para os paciente com Aids (doença manifestada), mas também para os que têm o HIV (portador do vírus), reduzindo o número de transmissões, pois, com o uso de medicamentos é possível reduzir a carga viral a zero. Além disso, contamos diariamente com equipes trabalhando na orientação para uso de preservativos e reforço da importância de se manter a prevenção combinada, além dos medicamentos, a camisinha.

Quantos preservativos foram distribuídos este ano?

Este ano, foram distribuídos mais de um milhão de preservativos e realizados cerca de nove mil testes rápidos. Este grande número de testes realizados busca atender a preconização estabelecida pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), conhecida como 90-90-90, onde a meta é testar 90% dos brasileiros e das pessoas que apresentarem resultado positivo, tratar 90%. Como resultado, conseguir que 90% das pessoas tratadas apresentem carga Viral indetectável.

O município possui quantos casos de Aids confirmados?

São 1.982 casos confirmados de Aids em Aracaju.

Qual a programação da Secretaria de Saúde para comemorar a data este ano?

Para marcar a data, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do Programa Municipal DST/Aids, programou uma semana cheia de atividades, com a realização de testes rápidos em diversos locais, intensificando as ações que já são realizadas durante todo o ano. Serão realizadas intervenções em empresas, escolas, populações chaves, que são aquelas onde se concentram os números de pessoas vulneráveis à doença (LGBTs, entre outros), buscando a prevenção e redução dos índices de DSTs em nosso município. Hoje, a partir das 15h, realizaremos a X Caminhada da Prevenção e a Divulgação do Boletim Epidemiológico da AIDS em Aracaju.  A concentração será na Praça do Mini golf, com previsão de chegada às 18 horas no parque da sementeira. A expectativa é que cerca de 1000 pessoas, entre academia da cidade, ONGs, PVHA e população em geral participem do evento. E na manhã de segunda-feira, 30, a equipe do Programa DST/Aids esteve no Mercado Municipal realizando testes rápidos para a população em geral, visando diagnóstico precoce da Aids, Sífilis e das Hepatites Virais.