Samu 192 Sergipe alerta sobre perigo de utilizar celular ao volante

Canal Viva Bem
Foto: Divulgação

Estar constantemente conectado ou atender ligações telefônicas de forma imediata tornou-se habitual. Mas quando essas ações são realizadas em meio ao trânsito elas podem, na verdade, gerar prejuízos incalculáveis. Foi justamente para conscientizar a população sobre os perigos da combinação entre “celular e volante” que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe) desenvolveu a campanha “Sou amigo do Samu – Não uso celular ao volante”.

“O número de acidentes provocados pelo uso do celular durante a condução de veículos automotores é grande. Por isso, apesar de ser direcionada para a comunidade em geral, a campanha é dedicada especialmente aos condutores de veículos”, ressaltou o coordenador do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu 192 Sergipe, Ronei Barbosa.

A técnica em computação, Raquel Andrade, 27, passou por momentos difíceis ao enviar mensagem, através do celular, para uma amiga que estava em meio ao trânsito. “Eu estava no meu carro e a minha amiga conduzia o dela, logo à minha frente. Mandei uma mensagem pelo celular e ela, ainda dirigindo, abaixou a cabeça para ler, colidindo com um poste”, contou Raquel. Ela descreve o momento em que viu o poste cair sobre o carro da amiga, que saiu com alguns ferimentos leves dessa situação. “Como se não bastasse, em outra ocasião, eu bati o carro na minha própria garagem. Enquanto dirigia, também manuseava o celular”, acrescentou.

De acordo com informações da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Aracaju, 16.414 multas foram aplicadas, em 2016, por uso de celular ao volante, sendo que 15.260 referem-se ao uso de fones de ouvido e 1.154 por dirigir segurando o aparelho. A ação punitiva está respaldada no Código Brasileiro de Trânsito, que considera infração gravíssima segurar ou manusear celular ao volante, assim como utilizar fones de ouvido conectados a esses aparelhos. Nesse caso há aplicação de multa no valor de R$ 293,47 e o condutor perde sete pontos na carteira de habilitação.

Foto: Morgana Barbosa/SES

Enquanto estava parada em um semáforo, a psicóloga Juliana Mendonça revela que atendeu o telefone celular. Nesse momento o guarda de trânsito fez a abordagem e aplicação da multa. “Ia tentar argumentar por estar parada, mas estava ciente de que o ato de atender o telefone tira a atenção e o guarda estava correto. Além disso, percebi que aquela situação me deixava vulnerável, inclusive, a um assalto. Hoje em dia, eu não dirijo mais segurando o celular. Sei que esse ato diminui demais a nossa atenção no trânsito”, relatou a condutora.

O coordenador Ronei Barbosa disse que é essa a conscientização que o Samu 192 Sergipe espera da população. “O ato aparentemente simples e inofensivo já provocou muitos acidentes. É preciso prevenir e se manter atento”, ressaltou. Entre as ações já realizadas através da campanha estão a publicação de informações relacionadas ao tema nas redes sociais, comandos educativos no trânsito e distribuição de material informativos. A ação teve início no mês de dezembro e será realizada periodicamente ao longo de 2017.

Fonte: ASN

Fotos: Divulgação // Morgana Barbosa/SES