QUARTO LIRAA

Canal Viva Bem

Apesar do período chuvoso ser mais propício à infestação do mosquito transmissor da Dengue, o resultado do quarto Levantamento de Índice Rápido do Aedes (LIRAa) – o mais esperado do ano – foi o mais baixo de 2014. A Saúde de Aracaju, através da Diretoria de Vigilância em Saúde, divulga que o resultado da pesquisa, realizada entre os dias 1° e 11 de julho, foi de 2,1. Comparado ao mês de maio, que teve o valor de 3,4, houve uma diminuição de 38,2% no índice de infestação geral do Aedes aegypti.

O LIRAa é realizado a cada dois meses pelo Programa de Controle e Combate à Dengue, com o objetivo de diagnosticar a infestação do mosquito em cada bairro de Aracaju, para planejar as ações de campo, de acordo com o mapeamento feito. O primeiro levantamento deste ano foi realizado em janeiro e os dados apresentados foram de 2,4. Já em março, este número aumentou para 2,9. O terceiro levantamento foi no mês de maio, com 3,4 e neste mês de julho o índice caiu para 2,1.

De acordo com a coordenadora do Programa de Controle da Dengue da Saúde de Aracaju, Taíse Cavalcante, mesmo com a diminuição do índice de infestação do mosquito, o valor ainda é considerado como médio risco ou alerta para o aparecimento de surtos ou epidemias. "Precisamos sempre do apoio da população para que este índice não aumente. Um ponto importante neste Liraa foi a queda em 39,8% de focos em entulhos e resíduos sólidos dentro das casas e nos quintais. Esta queda mostra que mesmo com a chuva, a população colaborou com a eliminação de depósitos que poderiam servir de criadouro do Aedes aegypti", explica.

Infestação nos bairros

As ações estão sendo intensificadas pela Saúde de Aracaju nas áreas onde foram registrados os maiores índices de infestação. Dos 42 bairros de Aracaju, quatro foram classificados como baixo risco, considerado satisfatório, 35 bairros em médio risco, classificado como alerta, e três bairros com a classificação de risco de epidemias, que são os bairros São José, Pereira Lobo e Suíssa.

Outro aspecto importante é que comparado ao resultado do Liraa de maio, 31 bairros diminuíram o índice de infestação, o que corresponde a 73,80%. "O trabalho intensificado e específico da Prefeitura de Aracaju é visto através do resultado da queda no índice de infestação nos bairros. No bairro Cidade Nova, que em maio estava com 6,1, o que é considerado risco de epidemia, este mês de julho apresentou uma queda de 77%, chegando a 1,4, que é médio risco ou alerta", afirma a Taíse Cavalcante.

Ações de combate à dengue

Uma das ações da Saúde de Aracaju é a realização da "Força Tarefa" aos sábado, quando os agentes de endemias se concentram em um bairro da Capital. No último sábado, 19, essa atividade de combate à proliferação do mosquito, foi realizada no bairro Santa Maria, que no 3º Liraa foi classificado como uma área de risco moderado de dengue, com índice de 3,4. O mutirão contou com 19 agentes de endemias que percorreram ruas e residências do bairro. Segundo o supervisor geral do Programa Municipal de Controle da Dengue de Aracaju, Elielson Rodrigues, foram visitados 715 imóveis. "Destes imóveis, encontramos focos de dengue em 19 casas e em todas elas os focos foram eliminados", diz.

Esta semana até o dia 29 deste mês, a Força Tarefa será realizada na Zona de Expansão, nos povoados Aruanda e Robalo.

Suspeita de dengue

A Saúde de Aracaju informa que em casos de suspeita de dengue o cidadão deve se dirigir as Unidades de Saúde da Família ou as UPAs. O município mantém todos os cuidados necessários para atender de forma ágil todos os pacientes com suspeita de dengue. Nesses locais são disponibilizados atendimento com equipes de profissionais capacitados para diagnóstico da doença.  

Se qualquer pessoa suspeitar de foco de Dengue próximo ao local de trabalho e/ou residência, pode ligar para 3179-1000 para que seja agendada uma visita de agentes de endemias.