Outubro Rosa: mulheres visitam nova clínica de radioterapia

Canal Viva Bem

Durante visita as instalações da CLinRadi, primeira clínIca de radioterapia de Sergipe, mulheres que integram o Grupo Mulheres de Peito e da Legião Feminina de Educação e Combate ao Câncer, tiveram a oportunidade de ver a instalação dos aparelhos de última geração que serão utilizados no tratamento de pacientes com câncer.

Segundo a vice-presidente da Legião Feminina de Combate ao Câncer, Maria Stael, foi uma alegria conhecer a clínica. “Ficamos muito felizes em ver uma equipe de médicos chegar com um projeto tão valioso como esse”, afirmou.

Voluntária da Legião e integrante do Lions Club, a ginecologista Joana Martins também foi conhecer as instalações da clínica que, em poucos meses, estará funcionando no Estado. “Estamos vendo aqui, a garra de médicos que são, antes de tudo, humanitários, que sabem da importância desta nova clínica para os pacientes que necessitam de tratamento contra o câncer, sempre precisar ficar longe de seus familiares”.

O espírito de empreendedorismo do grupo da Clinradi também foi destacado pela nutricionista e voluntária da Legião Feminina de Combate ao Câncer. “Me impressionou bastante a determinação destes médicos em trazer para Sergipe esse tratamento de ponta. Como certeza isso trará humanização para a população que necessitar de tratamento, pois poderá fazer aqui mesmo no Estado”.

Para Sheyla Galba, do grupo Mulheres de Peito, com o funcionamento da clínica surge uma esperança para os pacientes que esperam numa fila e para os que têm que se deslocar para outro Estado para fazer o tratamento oncológico. “Eu espero que esse serviço seja estendido para os pacientes do SUS, que o governo se sensibilize e compre para os pacientes do SUS”, apelou Galba.

A expectativa é para que dentro de 30 a 40 dias os equipamentos já estejam todos instalados, aguardando tão somente as licenças obrigatórias para funcionamento das máquinas. “Acreditamos que diante da necessidade da população, todos os órgãos envolvidos liberem as licenças o mais rápido possível para que ainda este ano entremos em funcionamento”, explicou o oncologista Giovanni Soares, um dos sócios da ClinRadi.

Ainda de acordo com Dr Giovanni Soares, o governo do Estado já demonstrou interesse pelo serviço. “Todos nós sabemos que a fila de espera para o tratamento pelo SUS é grande e a ClinRadi terá condições, de receber esses pacientes e lhes oferecer o melhor tratamento”, garantiu.