JUROS

Canal Viva Bem


Caixa Econômica reduz taxas pela segunda vez em janeiro


A Caixa Econômica Federal, diante do novo cenário de redução das taxas de juros e após reunião dos executivos do banco, passa a operar com novas taxas nas modalidades de crédito comercial para pessoa física e jurídica. Esta é a segunda redução de juros neste ano, quando o banco anunciou diminuição em 21 linhas de crédito.


Pesquisa da Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, classificou pelo 11º mês consecutivo a CAIXA como a instituição financeira com as menores taxas de juros do cheque especial pessoa física.


A instituição irá reduzir a taxa de onze linhas de empréstimo. Consignado, crédito pessoal, CDC, cheque especial, Crédito Especial Empresa – prefixada, Crédito Especial Empresa – pós-fixada, entre outras linhas para pessoa jurídica.


No consignado, a CAIXA reduziu a taxa de 2,5% ao mês, que passará para 2,39% ao mês. Se considerada a taxa praticada em dezembro de 2008 que era de 2,99%, a redução foi de 20%. Para se ter uma idéia da economia para o consumidor, num empréstimo de R$ 10.000 e pagamento em 24 meses, a prestação diminuiu de R$ 589,83 para R$ 552,35 que representa 6,3% de redução.


Em linhas de convênios também houve mudanças. A redução da taxa máxima em algumas modalidades chega a 19,73%, passando de 2,99% a 2,39%. Para outras, as taxas podem variar de 2,12 para 2,05% a.m., o que representa diminuição de 3,30%.


A CAIXA também reduziu as taxas no crédito pessoal. Nas modalidades em que atua, o banco reduziu os juros de 4,98% para 4,85% ao mês, o que representa uma diminuição de mais 2,5% ao mês. No CDC, a redução foi de 4,44% para 4,39% ao mês.


Já no cheque especial (PF), modalidade em que a CAIXA lidera com as menores taxas entre as maiores instituições financeiras, houve redução de quase 8%. As taxas eram de 7,98% em dezembro e passarão para 7,35% a.m a partir de 1º de fevereiro. A taxa praticada em janeiro é de 7,49%.


Para pessoa jurídica, as reduções beneficiarão as médias e grandes empresas (com faturamento anual superior a R$ 7 milhões). As linhas são para empréstimo de capital de giro no Crédito Especial Empresa prefixada e pós-fixada, conforme tabelas abaixo:


Crédito Especial Empresa – prefixada
















Prazo


Taxas atuais


Taxas propostas


6 meses


2,80%


2,70%


12 meses


2,80%


2,70%


Crédito Especial Empresa – pós-fixada
















Prazo


Taxas atuais


Taxas propostas


12 meses


2,40%


2,30%


24 meses


2,80%


2,70%


Para as micro e pequenas empresas (com faturamento anual até R$ 7 milhões), as reduções chegam a 23,56% (modalidades duplicatas e cheque eletrônico). A taxa anterior era de 3,99% para 3,05%. Já na modalidade Cheque Especial Empresa, a redução chegou a 2,79%, passando de 1,79% para 1,74% ao mês. Nos empréstimos para capital de giro, as taxas passaram de 1,53% para 1,43% ao mês, o que representa uma redução de 6,54%.


A presidente da CAIXA, Maria Fernanda Ramos Coelho, ressalta que essas reduções além de contribuírem para minimizar o impacto da crise internacional na economia brasileira, ajudarão a CAIXA a continuar expandindo a conquista de mercado e clientes. Com as reduções, a Carteira de Crédito deve crescer cerca de 30% no ano.


Segundo o vice-presidente de Finanças da CAIXA, Márcio Percival, as reduções são resultado de uma mudança no cenário econômico nacional, onde estão sendo projetadas quedas nas taxas de juros de curto, médio e longo prazo. “Elas são muito importantes na medida em que vão atenuar o impacto da crise financeira internacional na nossa economia, por meio da ampliação do crédito”, destaca. O executivo lembra ainda que a CAIXA está confiante no êxito da política econômica.


Redução antecipada


No começo do ano, a CAIXA já havia reduzido os juros de 21 linhas de empréstimo para pessoas físicas e jurídicas. No Penhor, por exemplo, a taxa de juros passou de 2,99% ao mês para 2,25%, um ajuste de 24,75%. No cheque especial, a taxa mínima foi de 1,47% ao mês para 1,37% a.m. e a taxa máxima reduziu de 7,98% a.m. para 7,49% a.m.


No consignado, a CAIXA reduziu em 16,38% a taxa de 2,99% ao mês, que passará para 2,50%. Para pessoa jurídica, a redução em algumas operações pode ultrapassar a 12% das taxas de juros. Já no BCD Investimentos, o banco reduziu as taxas maiores de 4,07% + TR para 1,95% + TR e a menor de 3,18% mais TR para 1,10% mais TR, um ajuste que chega a 43,58%.


Na Conta Garantida para Micro e Pequena Empresa, as novas condições apresentam uma alteração de taxa de juros máxima de 3,10% para 2,60% a.m, que gerou redução de mais de 16%.