Hemolacen discute implantação da Gestão de Qualidade e Biossegurança

Canal Viva Bem


A Qualidade e Biossegurança  e a Reformulação dos Procedimentos Operacionais Padrão (POP),  estarão sendo discutidos  até  a próxima sexta-feira, com todos os   gerentes e coordenadores do Centro de Hemoterapia e Laboratório Central de Saúde (Hemolacen). O objetivo do encontro é a implantação e a readequação POP, em todos os setores do órgão. O curso está sendo realizado pela administradora e consultora Fátima Maia, da VGF Consultoria, em parceria com a gerencia de Biossegurança e Qualidade da unidade, coordenada pelo sanitarista  Antônio Venâncio de Medeiros.  


 


Nos cinco dias do encontro serão discutidos os  parâmetros da acreditação das normas,  a  conexão do fluxo dos doadores,  a elaboração das atividades  para construir uma padronização nos serviços e consequentemente no atendimento aos doadores voluntários e cadastrados. Também está na programação, discutir sobre a utilização do modelo  para os procedimentos  com a cara do Hemolacen,  a adequação da Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) através  da  Educação Continuada, otimização de  registros, definição de horários entre os membros da equipe, otimização de recursos, mapeamento de processos  e  a   adequação  no sistema de informática. No final do encontro o grupo estará reunidos no auditório do Hemose, para  fazer um levantamento  das ações e o fechamento do POP.  


 


De acordo com Roberto Gurgel, presidente do Hemolacen,  esse é o primeiro passo  dado para a  implantação de um  serviço com qualidade. Outros segmentos  serão  discutidos e  ampliados  dentro do  Hemocentro.  “Novas regras serão criadas para garantir  a segurança  biológica, dos colaboradores e uma  maior  evolução  nas  atividades desenvolvidas nos laboratórios e nos demais  setores do órgão”, afirmou  Gurgel.


 


Segundo  informações da consultora  Fátima  Maia,  essa semana  de discussões  para  adequação do POP no Hemolacen, faz parte da Oficina de Trabalho  para Sensibilização da Implantação do Sistema de Gestão da Qualidade que, deve acontecer até o final do mês de novembro, onde serão discutidos e implementados outros grupos com novas instruções de trabalho.  “Os POPs tem como objetivo primário a padronização do processo. Ou seja fazer com que pessoas que executem a mesma tarefa  façam  de  forma uniforme. Empresa que trabalhe em três turnos, acontece de funcionários nunca terem se visto e principalmente não terem trabalhado juntos. O que faz com que pessoas diferentes  executem a mesma tarefa em tempos diferentes”, acrescentou Fátima.


 


Para Antônio Venâncio, gerente de Qualidade e Biossegurança do órgão, as empresas e instituições de destaque nacional  já vem   muito  tempo apostando cada vez  qualidade, biossegurança e ambiente. Investindo nesta opção de estratégia para o desenvolvimento institucional. “Com  o apoio  que estamos recebendo  do  presidente  Roberto Gurgel,  até  o  final de  novembro  nosso plano de Qualidade e Biossegurança  estará concluído e colocado em prática para  assim  realizarmos um trabalho com  segurança”,  afirmou  Venâncio.