Setembro Amarelo: Viva Bem fala sobre suicídio

Canal Viva Bem
O suicídio é um problema de saúde pública e pode ser prevenido. Este fenômeno é complexo e precisa de nossa atenção. O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, visa sensibilizar e conscientizar a população sobre o assunto. O Programa Viva Bem entrevistou neste domingo, 10, a psiquiatra Norma Alves de Oliveira, presidente da Associação Sergipana de Psiquiatria, para falar sobre as causas e a prevenção. O programa vai ao ar todos os domingos, na Fan FM 99,7 a partir das 7h.
Durante a entrevista, a psiquiatra destacou que esse assunto precisa ser debatido entre toda a sociedade e destacou que o Setembro Amarelo foi instituído pela Associação Internacional de Prevenção ao Suicídio. “Essa é uma causa mundial, por isso a importância de chamar atenção de toda a sociedade. Essa é uma epidemia silenciosa e mata em média um milhão de pessoas por ano. Isso significa que a cada 40 segundos no mundo uma pessoa está se matando. No Brasil, os dados estatísticos mostram que o número ainda é menor comparado com outros países, mas ainda é um valor alarmante, pois é uma pessoa por hora que se suicida”, informou.
A psiquiatra Norma Alves acrescentou que infelizmente tem muitos casos que não são registrados, pela questão do preconceito, pela dor da família e pela vergonha de falar sobre o assunto. “Isso acaba gerando dados muitos pequenos do que a realidade. Então as pessoas ligadas diretamente ao suicida não gostam de falar sobre o assunto, esconde até que a pessoa se matou. Esse ainda é um assunto vergonhoso para a sociedade e familiares”, disse.
As principais causas para o suicídio envolvem problemas pessoais, financeiros, problemas de saúde e principalmente por conta da depressão, que geralmente já está em estágio grave. “Às vezes até mesmo um pai que suicidou e deixou um filho pequeno, a criança internaliza o sofrimento e pode gerar uma dor de abandono e acabar futuramente querendo também se suicidar. Então a proposta da campanha é conscientizar as principais causas que podem levar ao suicídio”, afirmou. 
Norma Alves de Oliveira também explicou que as pesquisas mostram que o trabalho efetivo de prevenção e de alerta consegue evitar cerca de 90% dos suicídios, por isso que não podemos ter medo de falar do assunto, porque a própria família e amigos pode ajudar a pessoa com pensamento suicida.